segunda-feira, 25 de março de 2013

Uma noite memorável.

... Por que não começar um texto usando logo três pontos de cara
nada melhor do que quebrar as regras -como se alguém as notasse-...
 Não, eu não sei por onde começar, e talvez ao digitar essas palavras que escoam das pontas de meus dedos eu tente somente sabotar os fatos que são responsáveis por esse meu aumento arterial...

Meus cílios ainda estão úmidos  acabei de ler a ultima página de um livro que ao longo de sua história se desdobrava em surpresas e em inúmeras mortes, e ao fim de tudo eu me apeguei aquelas paginas, porém o mistério encantador que nelas haviam agora se desbotou, já as desvendei...

Eu chorei ao ler as ultimas paginas, ao materializar os personagens a minha frente e vê los fechar os olhos em um ultimo respirar de suas vidas.
Contudo um dos fatores que desencadearam essa minha comoção, talvez tenha sido o meu medo, ou minha vitória... Bem chame do que quiser, quando se recebe a notícia de que algo ruim iria acontecer com você  não se dá pra medir o alivio ou o medo de que venha a acontecer...

E lendo as ultimas frases de um livro na cabeceira de minha cama eu imaginei-me deteriorando no lado difícil da vida, e não irei mentir senti medo... Bem a morte chega para todos mas é costumes dos jovens sempre idealiza-la distante, hoje eu a imaginei
Sim quando se recebe uma noticia desse teor não existe reação, apenas a perplexidade, afinal como mais poderia reagir diante desses fatos?
  .A resposta de tudo é Deus, e como de costume terminarei mais um texto falando sobre ele, contudo hoje não brotou sorriso na minha face ao digitar, talvez eu me alivie, não posso enganar-vos estou em um momento que não sei descrever, deveria sorrir e pular de alegria, eis que o Pai me livrou do mal, e me abençoou... Porém acho que a culpa recaia sobre meu ombro, porque reclamo tanto? Recobrei-me a visão não há motivos de reclamações já tenho tudo aqui...


talvez esse fora um dos meus textos mais confusos  e você ai não compreenda... porém tens apenas que entender que -
“As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade.”Lamentações 3.22-23

Obrigada ó Altíssimo que em sua grandiosidade se lembra de nós aqui tão insignificantes, não somos dignos de tua presença, mas mesmo assim o Senhor nos presenteia a cada dia com tudo o que nós é dado.
Obrigada Pai.

sexta-feira, 1 de março de 2013

Exagero.


Oscilando, em dois parâmetros, não, eu ainda não sei bem ao certo o que são esses imãs que me atraem.
Mas ainda há uma única certeza...
Raiva
Culminante e apavorante e o
Medo

Minha humilde expressão não é nem um pouco invejável, acredite.
E meus olhos perdidos e molhados tentando encontrar ao vago alguma forma ligeiramente convincente de acalmar-me.
Perdoe-me ó vida se nesse meu mero julgamento estou sendo injusta.
Contudo a incerteza e a insegurança são alguns sintomas perceptíveis na ironia de meu exagero...
Com o coração escorregadio é perceptível a sensação estranha de que um choque térmico o atinge cada vez que eu repenso no caso (...)
Ele vai diminuindo e ficando miúdo, espremido  apertado, acelerado  meramente obcecado em ter a certeza de que tudo acabe bem, e suas batidas voltem ao ritmo tipico e aceitável.




Após um momento de reflexão...



Uma solução: Percebi que a calmaria da alma vem com o simples fato de estar calma ou então ter paciência o suficiente para esperar a paz tocar-me levemente e me carregar em suas ondas de felicidade... Que apesar do mundo exigir respostas rápidas, é dos braços quentes e aconchegantes de Deus que é necessário para se estar bem, e da paz, calma e suave que se conquista aos poucos devagar, sintonizando somente em Deus.

Fernanda C.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...